Blog

A vida do som e o som da vida

Por Leandro Karnal

Atenção pais e educadores: música não é um deleite ocioso de aristocratas. Música é parte da formação da cidadania e elemento estruturante do pensamento.

Atenção pais e educadores: música não é um deleite ocioso de aristocratas. Música é parte da formação da cidadania e elemento estruturante do pensamento. Aprender sobre notas e melodias não é detalhe ou firula de formação. Sem música não é possível construir pessoas equilibradas e inteligentes. Alfabetizou seu filho nas letras? Fundamental. Parabéns! Falta alfabetizá-lo em duas linguagens extraordinárias: a musical e a artística. Ler letras é parte das habilidades essenciais para existir no mundo. Ler sons e imagens constitui outras facetas do equilíbrio do homem pleno.

Há famílias de estilo dos Von Trapp da ‘Noviça Rebelde’ (‘The Sound of Music’). Nasceram cantando e tocando. O filme dá uma resposta a uma questão importante: como começar a educação musical de alguém? A doce Maria toca ao violão a música para ensinar notas e alegria. Cada nota é associada a uma ideia boa. Acima de tudo, o começo deve ser a sedução da alegria.

Qual instrumento? Difícil responder. Flauta doce é boa para iniciação musical. Canto é excelente. Mas, antes de tocar ou cantar, a criança deve ouvir. Ouvir boas músicas com os pais. O lúdico atrai. O ‘Carnaval dos Animais’, de Camille Saint-Saëns, ajuda muito.

Colocar a música para a criança e pedir que ela adivinhe qual animal está sendo descrito. Sinestesia pura! Oferecer imagens de animais e pedir que a criança encontre o cisne, o leão, o elefante, os fósseis enquanto ouve. Um pai, mãe ou educador dedicando tempo a uma criança será uma lição inesquecível. Funciona também com o ‘Trenzinho Caipira’ de Villa-Lobos. Melodias fáceis e marcantes como as de Mozart são bons começos.

Até aqui citei música erudita. Seria um erro supor que a educação musical só tenha esse recorte. Música existe em planos muito mais amplos. Cantigas de roda seduzem crianças. Nossa MPB está repleta de criações para seduzir crianças e jovens. O samba, com seu compasso marcado, traz um pouco do ritmo do coração ao nosso ouvido, o primeiro som que ouvimos ainda no útero materno.

Temos poucas ofertas, mas um concerto didático para crianças é um privilégio imperdível. Se alguém explica ao público como funciona cada instrumento, como tocam individualmente e como dialogam em conjunto, verá olhos brilhantes acompanhando a explicação.

Aprender música estimula a concentração. No início, alguns minutos e, pouco a pouco, aumentando o tempo de estudo. Nosso crescente déficit de atenção (estimulado pela tecnologia) pode ser atenuado com a música. Atribuo grande parte da minha capacidade de concentração na leitura aos anos de piano. Tocar uma invenção a três vozes de Bach, marcando cada nova melodia e sua entrada, mudou minha maneira de perceber um texto também. Sem Bach não conseguiria entender padre Vieira.

Aprender música estimula a concentração. No início, alguns minutos e, pouco a pouco, aumentando o tempo de estudo.

Aprender música estimula a combinação de muitas coisas entre os dois hemisférios do cérebro. Música implica matemática e pensamento lógico de compasso. Música estimula concentração. Tocar algo traduz emoção e sensibilidade. Para executar uma partitura demanda-se coordenação motora envolvendo mão esquerda e direita, olhar, movimentos de braço e, dependendo do instrumento, boca e pernas. O corpo fala com o instrumento, o cérebro se envolve, a consciência dança e você se alegra e se expressa. A música transforma.

Multiplicar as fontes garante uma chance de influência. Caixinhas de música hipnotizam crianças. Escutar junto reforça o aprendizado. Quando possível, ter instrumentos musicais em casa. Levar a concertos. Cantar muito. Deixar claro que há músicas tristes, alegres, dançantes, selvagens, elegíacas, sensuais: a música está em todos os matizes da alma humana. Música para rir e para chorar, música para celebrar e para se recolher. Sons que me abrem para o mundo e, por vezes, música que impede que eu fique devassado pelos ruídos excessivos dos outros. Podemos estar com o carro da vida veloz ou lento, as notas sempre asfaltarão a estrada.

A diferença entre remédio e veneno está na dose. Velho e fundamental preceito médico. Leve uma criança a uma ópera de Wagner em alemão por cinco horas com uma valquíria de capacete com chifres cavalgando e você terá estimulado um musical-hater infantil. Você conhece seu filho ou seu aluno. Quer introduzir ópera? Uma ária explicada previamente e curta pode ser uma chance. Que tal o belíssimo coro do ‘Va Pensiero’ da ópera ‘Nabuco’, de Verdi? Fala de saudade e de vontade de voltar para casa. Mais vibrante? Indico o canto cheio de ódio da Rainha da Noite na ‘Flauta Mágica’, de Mozart (Der Hölle Rache). Romântico e lúdico? Que tal cenas do ‘Quebra-Nozes’ de Tchaikovsky? Cinco minutos, sem peso formal de aula, alegres e analisando o efeito. Os olhos da criança dirão se é hora de mudar, adensar ou tornar mais leve o remédio.

Mostre os estilos variados. Não trabalhe com preconceito musical. Poucas coisas são tão vibrantes como uma bateria de escola de samba entrando na avenida. A voz de Elis Regina comove até as pedras. O coro final da Nona Sinfonia de Beethoven é de parar o planeta. Um venerando senhor marcando o compasso numa caixinha de fósforos, como um dia vi na Lapa, no Rio de Janeiro, é algo hipnótico. O mundo é cheio de “som e de fúria”. Privar seu filho disso tudo é condená-lo a uma surdez estranha e a uma deficiência deliberada. Ele precisa ouvir para viver mais e ser feliz! Boa semana para todos!

Privar seu filho disso tudo é condená-lo a uma surdez estranha e a uma deficiência deliberada. Ele precisa ouvir para viver mais e ser feliz! Boa semana para todos!

Fonte: O Estado de S.Paulo, 21 Junho 2017

Concerto de Final de Ano 2016

No dia 1º de Dezembro de 2016, fizemos nossa apresentação de final de ano na Câmara Municipal de Campinas. Para isso, a TV Câmara preparou uma pequena matéria sobre o Método Suzuki.

Qual a idade ideal para começar o aprendizado de um instrumento?

Publicado por Fabio dos Santos em 13 de Novembro de 2016

centro-suzuki-campinas-859É importante distinguir entre o aprendizado de música e o aprendizado de um instrumento. O aprendizado de música começa com o contato com a música, e pode ser feito desde antes do bebê nascer. As crianças absorvem o que está no seu ambiente. Se queremos que um bebê aprenda música, é necessário ter música em seu entorno! Similarmente, se queremos que ela toque um instrumento, devemos colocar o instrumento no seu entorno – da mesma forma que colocamos as letras do alfabeto, as cores, os objetos geométricos, etc.

 

Se queremos que um bebê aprenda música, é necessário ter música em seu entorno!

Após o bebê nascer, é possível leva-lo para o que tem se chamado de sensibilização ou musicalização de bebês e de crianças. Esse trabalho é realizado com pais e bebês, onde eles vivenciam aspectos musicais, ao mesmo tempo que permite que a família tenha um contato positivo com o desenvolvimento dos vários aspectos da formação do bebê.

Ressaltamos a importância desse trabalho ser realizado em respeito aos tempos do bebê e dos pais, e que não seja meramente “entretenimento”.

A audição e a música são apenas um dos fatores que contribuem para esse desenvolvimento. É uma área bastante nova – e que ainda há muito por descobrir. Ressaltamos a importância desse trabalho ser realizado em respeito aos tempos do bebê e dos pais, e que não seja meramente “entretenimento”. Ou seja, busque um profissional capacitado, que saiba explicar os objetivos de cada atividade! Quanto mais cedo começamos a cuidar desse ambiente, melhor para a criança. Essa é a melhor forma de chegar ao aprendizado de um instrumento.

O início do aprendizado de um instrumento depende muito de qual instrumento a criança escolhe. As crianças podem iniciar flauta doce, o piano, o violoncelo, e o violino, por exemplo, aos 3 anos.

A escolha do instrumento é da criança, mas o compromisso de estudar é dos pais.

Outros instrumentos como a voz, podem ser iniciados muito antes, aos 6 meses. Ao cuidar para que entorno da criança tenha instrumentos, criamos nela o desejo de aprende-lo. A escolha do instrumento é da criança, mas o compromisso de estudar é dos pais. Quanto mais cuidadosos somos na criação de um entorno, mais rápido a criança expressa o seu desejo de tocar. O ensino de alto nível acontece na satisfação de alguns elementos que devem estar presentes. Entre eles, a presença, a ajuda e o apoio incondicional dos pais e a orientação de um bom professor.

Aniversário de 35 Anos do Centro Suzuki de Campinas

Esse ano de 2016, comemoramos 35 anos de existência com um lindo concerto no Teatro Castro Mendes, em Campinas. Ele se realizou no dia 1º de Julho. Foi uma apresentação lindíssima, que contou com a participação de professores, ex-alunos, aluno, famílias e muitas outras pessoas cujas vidas foram transformadas pela idéia de que “Toda Criança é Capaz!”. Foi uma prova da transformação que é possível de realizar com o Método Suzuki.

Para quem não teve oportunidade estar presente, aqui estão algumas das fotos da apresentação.

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

 

Fotos por Carolina Volpi Fotografia

O que é o Método Suzuki, quais são características deste método?

Publicado por Fabio dos Santos em 14 de Setembro de 2016

O Método Suzuki – também conhecido como “Método da Educação do Talento”, ou “Método da Língua Mãe”, é uma metodologia desenvolvida pelo Dr. Shinichi Suzuki após a II Guerra Mundial. O Dr. Suzuki fundou os alicerces de seu método espelhando o aprendizado da língua materna de bebês e crianças em seus primeiros anos de vida. 

O Dr. Suzuki fundou os alicerces de seu método espelhando o aprendizado da língua materna de bebês e crianças em seus primeiros anos de vida.  

 

Ele observou que todas as crianças – em qualquer lugar do mundo – falam sua(s) língua(s) materna(s) com fluência logo nos primeiros anos de vida, inclusive com os maneirismos regionais de cada local.  O aprendizado da língua é muito natural e fluído e todas as crianças desenvolvem um alto nível – quer dizer, todas crianças tem o “talento” para a fala. Ninguém se questiona sobre essa habilidade que uma criança – que em condições normais – é capaz de desenvolver. Tampouco que é capaz de alcançar níveis altos na comunicação verbal.

musicalizacao-centro-suzuki-campinas-13A habilidade de falar uma língua não é uma habilidade simples. Para ter um contraste, basta pensar nas dificuldades de um adulto para aprender um idioma diferente do seu, com o qual tem pouco ou nenhum contato regular. O fato de todas as crianças falarem a língua materna pôs o Dr. Suzuki a pensar sobre as condições em que ele ocorre. O aprendizado da língua tem certas características: desde o nascimento a criança está exposta aos sons da língua em todos os momentos; o principal professor das crianças são os pais, em casa, onde criam um ambiente que encoraja os bebês a experimentarem o som e recompensam com alegria os êxitos e a repetição; as crianças começam o seu aprendizado a partir do momento que nascem quando são expostas a bons exemplos da fala num alto nível e aos símbolos da escrita por todos ao seu redor. Um ‘ambiente’ de imersão e contato com a língua existem desde o início. Ninguém duvida de que as crianças são capazes de aprender a falar num alto nível, mesmo quando as crianças demoram para começar a falar.

Neste momento da história – da década de 1940-50 –, havia uma noção muito forte de que existiam pessoas que nasciam com ‘talento’ para o aprendizado de música e de um instrumento. O Dr. Suzuki aplicou os princípios do ensino da língua materna para o aprendizado de um instrumento – o violino, que era o seu instrumento. Começou as crianças mais cedo, incluiu os pais no processo de aprendizado; acrescentou um momento de aprendizado em grupo, além da aula individual; iniciou o ensino de música a partir da produção do som no instrumento e não da leitura e da escrita como ainda era feito naquele momento. Ele enfatizou a importância da criação de um ambiente de aprendizado com música que favorecesse a exposição das crianças e o incentivo para a repetição e a experimentação. Seus alunos de violino alcançavam níveis surpreendentes com muito pouca idade – 4 e 5 anos. Isso chamou muito a atenção de muitos pedagogos do violino ao redor de todo o mundo.

 

centro-suzuki-campinas-38O Dr. Suzuki também se deu conta de que o ambiente necessário para o aprendizado de um instrumento é também um ambiente propício para cultivar caráter e virtudes. O contato com a música e as artes cultiva sensibilidade. Assim, apoiado na ideia de que o aprendizado da arte é uma experiência transformadora do espírito, o Dr. Suzuki pensou que o ensino da música pode ser uma forma de transformação social.

  O Dr. Suzuki também se deu conta de que o ambiente necessário para o aprendizado de um instrumento é também um ambiente propício para cultivar caráter e virtudes.

Essas são as principais ideias que fundam a Metodologia Suzuki: que todas as crianças são capazes de chegar altos níveis de habilidade musical e técnica num instrumento; que para isso, as crianças devem começar o mais cedo possível; que a participação dos pais é fundamental no estudo de um instrumento, mas principalmente na criação de um ambiente musical; que através do estudo de instrumento, podemos ensinar as crianças a terem um coração cheio de amor, aberto ao dialogo, sensível às pessoas e ao mundo, dispostas a faze-lo de alguma forma melhor.

Ensaio Geral do Concerto de 35 Anos!

O encontro que comemorou nossos 35 anos de trabalho com o Método Suzuki foi muito lindo. Reunimos muita gente para celebrar o trabalho que realizamos nos últimos anos. Segue gostinho do nosso Ensaio Geral!

 

previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

 

Veja esse album em nossa página do Facebook

 

Fotos de Carolina Volpi Fotografia.

Obrigado por um lindo concerto!

No dia 1º de Julho realizamos um concerto no Teatro Castro Mendes para comemorar nossos 35 anos de existência. Para isso, contamos com a presença de professores, pais, alunos, ex-alunos e pessoas que compartilharam suas vidas conosco nesses anos de trajetória. Foi uma experiência muito linda rever a todos!

Esse concerto não seria possível sem o trabalho de nossos professores, nem de nossa equipe! Muito menos sem a participação dos pais de nossos alunos. Agradecemos o apoio integral que eles nos dão.

Compartilhamos algumas fotos do evento! É uma pequena mostra do concerto! Em breve compartilharemos mais fotos.

 

previous arrow
next arrow
Slider
 Fotografias: Carolina Volpi Fotografia

Convite para Concerto de 35 anos!

35_anos_website_pqnPrezado senhores e senhoras,

Este ano comemoramos 35 anos da nossa escola Suzuki. Para isso reservamos o Teatro Castro Mendes para fazer um encontro comemorativo na sexta-feira, 1º de julho de 2016. Obrigado por sempre prestigiarem o nosso trabalho de educação musical através do Método Suzuki. Será uma grande festa, onde poderemos rever alguns dos amigos e professores que estiveram conosco em algum momento da nossa história!

Na primeira parte do concerto contaremos com solistas convidados: alguns dos atuais professores e ex-alunos que se profissionalizaram e que agora tem carreira como músicos profissionais.

O concerto também contará com Orquestra de Câmara, Prelúdio e “grupão”, onde tocaremos obras do repertório Suzuki em Grupo. Apresentarão grupos de violino, flauta doce, piano e violoncelo.

O concerto terá início às 19h30. Gostaríamos de contar com sua presença nesse momento especial.

Um grande abraço,
Shinobu Saito

Apresentação Beneficiente – Hospital e Maternidade Celso Pierro – PUC-Campinas

No sábado (16/04) o Centro Suzuki de Campinas fez uma Apresentação Beneficente no Hospital e Maternidade Celso Pierro da PUC-Campinas. No evento compartilhamos muitas alegrias através da música, e ainda deixamos nosso carinho através de Tsurus!

Recebemos o seguinte comentário de uma das mães de nossos alunos:
“Momento lindo hoje! Quanta emoção das pessoas que estão lá e saem pra ouvir! Sempre surge um sorriso no rosto.”

previous arrow
next arrow
Slider

Agradecemos a oportunidade dada pelo Hospital, e torcemos por uma rápida recuperação dos pacientes!

31º Festival Internacional Suzuki del Perú

previous arrow
next arrow
Slider

No início desse ano, nossos professores começaram bem cedinho!

Há 31 anos, a Asociación Suzuki del Perú realiza um festival internacional onde são convidados educadores de todo o continente que oferecem cursos de capacitação sobre o ensino pelo Método Suzuki. Esses cursos são oferecidos em Janeiro para professores de Piano, Violão, Flauta Doce, Violino, Viola, Violoncelo e Flauta Transversal. Junto aos cursos são oferecidos também aulas de instrumento para alunos. O evento conta com a participação de mais de 600 pessoas entre professores, alunos e pais.

 

Nossos professores participaram desse festival!. A profª Shinobu Saito ofereceu os cursos de Livro 3 e 4 para professores de violino. O prof. Leonardo Oliveira participou do curso de Piano Livro 5. A profª Luciana Castillo e o prof. Fabio dos Santos ofereceram aulas para as crianças. E a profa Luciana, além disso, foi  produtora geral do evento!

Confira um pouco de nossa participação no 31º Festival Internacional Suzuki del Perú! Vamos nos preparar para participar no ano que vem?

Compartilhar isso:

Fale conosco!

Basta preencher o formulário abaixo

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Assunto

Sua mensagem

imgres

+55 19 999 301 888